As contas onde são depositadas as reformas dos pensionistas, que sempre estiveram isentas do pagamento da comissão de manutenção da conta à ordem, vão deixar de estar. A partir de 1 de setembro, só estará isento quem tiver mais de 65 anos e receba menos de 825 euros por mês.

A Caixa Geral de Depósitos precisa de aumentar as suas receitas e uma das estratégias encontradas para esse objetivo passará pelo aumento das taxas administrativas de quem já é cliente do banco do Estado.

Em maio, Paulo Macedo, presidente da Caixa, já havia dito que existiam 700 mil contas na instituição que não pagavam qualquer comissão. Entretanto, “já foram remetidas cerca de um milhão de comunicações adicionais” aos clientes a anunciar as novas taxas, confirmou a Caixa ao matutino.

Nem todos os que já receberam a missiva vão ter de pagar mais. Contudo, muitos não conseguem sequer perceber se estão isentos ou se vão passar a pagar mais.

As contas onde são depositadas as reformas dos pensionistas, que sempre estiveram isentas do pagamento da comissão de manutenção da conta à ordem, vão deixar de estar. A partir de 1 de setembro, só estará isento quem tiver mais de 65 anos e receba menos de 825 euros por mês.

A domiciliação de vencimento vai também deixar de garantir isenção de custos. Para ter essa isenção, os clientes terão de ter, mesmo que não precisem, “um cartão de débito e um cartão de crédito, ambos com utilização nos últimos três meses”, sendo que cada um destes cartões terá de ser utilizado uma vez por mês.

Por sua vez, a conta Caixa ordenado, utilizada por um elevado número de clientes do banco público, vai deixar de ter um limite descoberto para levantamentos; só manterão a isenção da comissão de manutenção se tiverem uma conta com rendimento domiciliado.

 Afonso Vilela - Mrk & Web Design - ©2024 

Log in with your credentials

Forgot your details?